Serviços/ Meio Ambiente

LA
LICENCIAMENTO AMBIENTAL

O licenciamento ambiental é o procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental autoriza a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou daquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental. Este processo é dividido em três etapas: Licença Ambiental Prévia - LAP, Licença Ambiental de Instalação - LAI e Licença Ambiental de Operação - LAO.

EIA
ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL

Estudo de Impacto Ambiental é um documento técnico onde se avaliam as consequências para o ambiente decorrentes de um determinado projeto. Nele encontram-se identificados e avaliados de forma imparcial e meramente técnica os impactos que um determinado projeto poderá causar no ambiente, assim como apresentar medidas mitigadoras. Por estas razões, é um importante instrumento de avaliação de impacto ambiental (AIA)

RIMA
RELATÓRIO DE IMPACTO AMBIENTAL

O RIMA - Relatório de Impacto Ambiental - é o relatório que reflete todas as conclusões apresentadas no EIA. Deve ser elaborado de forma objetiva e possível de se compreender, ilustrado por mapas, quadros, gráficos, enfim, por todos os recursos de comunicação visual.

RAP
RELATÓRIO AMBIENTAL PRÉVIO

Estudo técnico elaborado por um profissional habilitado ou mesmo equipe multidisciplinar, visando a oferecer elementos para a análise da viabilidade ambiental de empreendimentos ou atividades consideradas potencial ou efetivamente causadoras de degradação do meio ambiente. O objetivo de sua apresentação é a obtenção da Licença Ambiental Prévia – LAP.

EAS
ESTUDO AMBIENTAL SIMPLIFICADO

Elaborado por equipe multidisciplinar, abordando a interação entre os elementos do meio físico, biológico e socioeconômico, buscando a elaboração de um diagnóstico integrado da área de influência do empreendimento. Possibilitando a avaliação dos impactos resultantes da implantação do empreendimento e a definição das medidas mitigadoras, de controle ambiental e compensatórias, se couberem, necessárias à sua viabilização ambiental.

PCA
PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL

Elaborado conforme diretrizes estabelecidas pelo órgão ambiental competente, contendo informações que permitem caracterizar o empreendimento com base nos resultados dos levantamentos e estudos realizados pelo empreendedor. É o documento norteador das ações mitigadoras que contêm os projetos executivos de minimização dos impactos ambientais avaliados pelo EIA/RIMA na fase de Licenciamento Prévio.

PRAD
PLANO DE RECUPERAÇÃO DE ÁREA DEGRADADA

O PRAD é um tipo de Estudo Ambiental que contém uma série de programas e ações que permitem minimizar o impacto ambiental causado por uma determinada atividade ou empreendimento.

ECA
ESTUDO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL

Apresentado para obtenção de Licenciamento Ambiental de Operação (LAO) e Regularização Ambiental em atividades ou empreendimentos já implantados. Aponta diagnóstico ambiental, impactos gerados, medidas de controle e compensatórias, entre outros.

CCA
CERTIDÃO DE CADASTRO AMBIENTAL

Cadastro de atividades contidas na Listagem de Atividades Potencialmente Causadoras de Degradação Ambiental, com porte abaixo dos limites fixados para fins de licenciamento ambiental conforme a Resolução CONSEMA nº 13/12, Resolução CONSEMA nº 14/12 e Resolução COMDEMA nº 01/13.

CTF
CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

Conforme a Instrução Normativa nº 6/2013 do IBAMA, É o cadastro que contém o registro das pessoas físicas e jurídicas que, em âmbito nacional, desenvolvem atividades potencialmente poluidoras e utilizadoras de recursos ambientais, conforme art. 17, inciso II, da Lei nº 6.938, de 1981.

GCL
GERENCIAMENTO DE CONDICIONANTES DE LICENÇA

Condicionantes de Licença: são recomendações definidas pelo Órgão Ambiental e que o empreendedor deverá atender, pois fazem parte da licença ambiental. A necessidade de entregar relatórios periódicos de monitoramento da qualidade da água, do ar, dos resíduos gerados e conforto acústico ambiental em determinados prazos, pode ser um exemplo. Caso o empreendedor não atenda qualquer condicionante da licença, esta poderá ser suspensa, não ser concedida nas etapas sucessivas ou não ser renovada.

GAE
GERENCIAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES

A água é recurso bem utilizado nas atividades humanas, mas seu uso tem de ser racional e consciente, sendo fundamental a redução e o controle do lançamento de efluentes industriais e domésticos no meio ambiente. Estes efluentes podem modificar as características do solo e da água, ocasionando impactos ambientais. Desta forma, se torna necessário o gerenciamento de água e efluentes, desde a captação até o lançamento final.

GR
GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

Realizamos assessoria para a implantação do sistema de coleta seletiva e elaboração e implementação de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei 12.305/2010.

PGRS
PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de empreendimentos (PGRS), de obras da construção civil (PGRCC) e de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS), consistem em procedimentos e técnicas utilizadas, visando garantir que os resíduos sejam adequadamente coletados, manuseados, armazenados, transportados e dispostos, com o mínimo de riscos para os seres humanos e para o meio ambiente. Eles muitas vezes são parte das exigências para o licenciamento ambiental.

RARA
RELATÓRIO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DE RUÍDO AMBIENTAL

Avaliar e mensurar os níveis de pressão sonora nas divisas do empreendimento, respeitando os critérios e padrões para emissão de ruídos proveniente de atividades industriais, estabelecidos pelas normas ambientais, resultando em um laudo técnico de acordo com Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT / NBR 10.151/2000.

CESV
CORTE EVENTUAL E/OU SUPRESSÃO DE VEGETAÇÃO

Qualquer atividade que envolva a supressão de vegetação nativa depende de autorização, seja qual for o tipo da vegetação (mata atlântica, cerrado e outras) e o estágio de desenvolvimento. Para tal feito existem leis e decretos que regem os parâmetros básicos legais para este licenciamento.

SGA
SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

Um sistema de gestão ambiental na organização pode ser definido como um conjunto de políticas, programas e práticas administrativas e operacionais que levam em conta a saúde e a segurança das pessoas e a proteção do meio ambiente através da eliminação ou minimização de impactos e danos ambientais decorrentes do planejamento, implantação, operação, ampliação, realocação ou desativação de empreendimentos ou atividades, incluindo-se todas as fases do ciclo de vida de um produto.

LAIA
LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS

Determinar elementos de atividades decorrentes de qualquer atividade ou serviço da organização, capaz de interagir com o meio ambiente. E, qualquer alteração tanto negativa quanto positiva sobre determinado meio, resultado de uma ação. Aplicando-se em atividades ou processos específicos da Organização, abrangendo todas as áreas e colaboradores. Resultando em uma Matriz de Identificação de aspectos e impactos ambientais.

AA
AUDITORIA AMBIENTAL

O objetivo das auditorias ambientais é a manutenção ou obtenção da certificação do Sistema de Gestão, definindo riscos ou problemas ambientais eminentes das atividades da empresa. Ao identificar os riscos, traz a possibilidade de eliminar ou diminuir os danos ambientais. O sistema de gestão ambiental está intimamente ligado à auditoria ambiental. O SGA depende da auditoria para poder evoluir na perspectiva da melhoria contínua.

PAPJ
PERÍCIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA AMBIENTAL EM PROCESSOS JUDICIAIS

Atuando no Poder Judiciário Federal e Estadual, ou por uma das partes envolvidas no processo judicial ou extrajudicial.

• Perícia Ambiental
• Assistência e Laudos Técnicos
• Defesas de Auto de Infração
• Atendimento a requisitos ambientais